Loading
WEVYA

4.000 euros, foi o que um “anfitrião típico” em Portugal recebeu por 44 noites

image title

Através da plataforma Airbnb chegaram a Portugal de mais de 2,6 milhões de visitantes no ano de 2017, vindos de mais de 150 países.

Há muito vem sendo notícia que o sector do Turismo em Portugal está em crescente e a atravessar uma fase muito positiva, contribuindo beneficamente para a economia do país, o que é fruto não só do clima que temos, como também, da capacidade de saber receber quem nos visita.

Um recente estudo lançado pelo Airbnb revela que, em Portugal, esta plataforma permitiu o alojamento de mais de 2,6 milhões de visitantes em 2017, oriundos de mais de 150 país, possibilitando ao “anfitrião típico” amealhar cerca de 4.000 euros por 44 noites de estadias, a uma média de 90€ por noite.

Se nos focarmos em Lisboa e no Porto, duas das cidades portuguesas mais procuradas pelos turistas, os “anfitriões típicos” ganharam 7.685 euros e 5.743 euros para 103 e 83 noites de estadia respetivamente. A capital portuguesa recebeu 1,03 milhões de visitantes, ao passo que a cidade do Porto recebeu 470 mil hóspedes.

Olhando para a escala global, a plataforma contempla 4,85 milhões de anúncios em mais de 192 países, sendo que “a grande maioria dos hóspedes afirma que escolheu o Airbnb porque pretende viver como um morador local (79%) e porque é mais prático do que os hotéis (89%)”.

Adicionalmente os dados permitiram concluir que “mais de metade dos hóspedes que utilizam o Airbnb a nível global (53%) referem que o dinheiro que economizaram usando o Airbnb foi gasto em empresas locais, enquanto quase metade dos gastos dos hóspedes (44%) é efetuado nas comunidades onde ficam alojados, espalhadas pelas cidades e não apenas nas zonas de hotéis e turísticas”, o que se coaduna com a estratégia da WEVYA que visa criar uma rede de parceiros locais de forma a potenciar não só a experiência do hóspede, como o próprio comércio e economia local.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *